Google News - Top Stories

domingo, 9 de fevereiro de 2014

O Nissan LEAF e a Gameficação do Meio Ambiente

Eu creio que não dá para começar esse artigo sem a necessária definição de Gameficação e de discorrer sobre acepções (sentidos, significados, interpretações e compreensões em que se empregam os termos), que costumam passar distantes da percepção da maioria das pessoas comuns, principalmente em nosso país. Todavia, não duvide de que as nossas vidas reais já têm sido, e serão cada vez mais, regidas, dentro do sistema, muito por esses conceitos.

Gameficação (alguns estão usando escrever, também, Gamificação) é mais um neologismo (emprego de uma palavra nova, ou uma nova acepção) que se refere ao uso do pensamento lógico e da mecânica dos jogos, aplicada em contextos que vão além dos jogos, para envolver os usuários ou operadores na solução de situações-problemas.

A gameficação é aplicada visando aperfeiçoar o envolvimento dos usuários, melhorar quanti-qualitativamente os dados e, consequentemente, expandir a oportunidade e o aprendizado e, como não poderia deixar de ser, almejando aumentar o retorno sobre os investimentos.

Talvez o termo correto em nossa língua portuguesa nem seja gameficação, mas é o que nós temos, por enquanto, para emprego coloquial, até que os eruditos, pasmados, se manifestem e nos apontem o que é correto para emprego como linguagem culta. Quem sabe, digamos, “ludicoficação”, ou coisa parecida, venha a ser adota, um dia.

Desde que somos crianças somos treinados por jogos de computador para valorizar pontuações e níveis e, nos acostumamos com o ambiente desse condicionamento de tal forma que, mais recentemente, passamos a aproveita-lo para construir sistemas motivacionais para desenvolvimento de competências, fora dos jogos e no mundo real. Para atingir seus objetivos a gameficação utiliza de técnicas que se esforçam em alavancar os desejos naturais das pessoas para a competição, para a realização, o status, a autoexpressão, o altruísmo, e o atingimento de metas, com foco estratégico principal nas recompensas para os jogadores que realizarem as tarefas desejadas.

Exemplos proeminentes para entender como isso se tornou natural para os seres humanos podem ser vistos nos vídeos do TheFunTheory, um sítio de Internet que é uma iniciativa da Volkswagen e que se autodefine como “dedicado ao pensamento de que algo tão simples quanto divertido é a maneira mais fácil de mudar o comportamento das pessoas para melhor. Seja para si, para o meio ambiente, ou para algo completamente diferente, a única coisa que importa é que é uma mudança para melhor”, mostrando exemplos como “The World's Deepest Bin” (O Cesto de Lixo Mais Profundo do Mundo) e “The Bottle Bank Arcade Machine” (A Máquina de Jogo Coletora de Garrafas).

A fabricante de software de negócios SAP lançou alguns aplicativos que são exemplos para fornecer aos usuários aplicações gameficadas para controlar e reduzir suas características de emissão de carbono ou de suas organizações, como o SAP Home Carbon Challenge (o primeiro aplicativo de Facebook que pode ajudar a gerir o seu consumo real de energia), o SAP Carbon Exploration ou o Vampire Hunter.

Para felicidade geral do mundo civilizado, também os Veículos Elétricos (VEs) e Híbridos como o Nissan LEAF, Toyota Prius ou o Ford Focus EV, usam keyfigures como mensagens de resposta (feedback) em tempo real, cutucando os motoristas para um estilo de condução com mais alta eficiência de combustível. Em geral, a TI de um VE possui dois tipos de funções:

  • As que são úteis com o motorista​ a bordo do VE e;
  • As que são úteis para serem acessadas ​​remotamente, através de um computador com acesso a Internet ou por um telefone móvel.

A Nissan, por exemplo, produziu um já bem conhecido sistema de gameficação em sua linha LEAF de VEs, na qual, a fim de tornar a condução do Nissan LEAF mais divertida e prática, o motorista pode optar por criar uma conexão constante com o veículo.

Apoiando o prazer de dirigir um Nissan LEAF o seu sistema de TI (Tecnologia da Informação) comunica ao motorista informações que ele quer ou precisa saber quando está dirigindo seu VE. Por exemplo, ele permite que o motorista veja, num relance, a informação de quanto de energia ainda resta na bateria, e alerta-o quando ele deve procurar recarregar.

Não apenas quando se dirige, pois há também muitas outras funções que a TI do VE (em inglês EV-IT, tecnologia da Informação que dá suporte os novos valores dos VEs) pode proporcionar monitoramento e controle automático, como, por exemplo, a definição da hora do dia que o VE deve começar a carregar enquanto estacionado, ou ajustar a temperatura a bordo, ligando o controle de clima da cabine antes mesmo da partida, tudo sem a presença do motorista.

O sub-rotina de software "Modo Eco" mantém o controle de uma série de variáveis (que são explicados abaixo), incluindo velocidade e uso de energia e, em seguida, fornece um feedback constante para os motoristas poderem melhorar a eficiência.

Esse feedback é fornecido por um monitor de vídeo localizado atrás do volante, que mostra suas realizações através de dados em forma de símbolos que se assemelham a uma árvore do tipo pinheiro. O carro ainda oferece perfis on-line para que as pessoas possam competir (em eficiência) com outros pilotos, todavia, não há nenhum outro benefício real maior em coletar esses dados da árvore do que poupar a carga da bateria.

Como o indicador ECO funciona:


O indicador ECO apresenta como economicamente o veículo está sendo operado. O visor do medidor é afetado pelas seguintes condições:
  • Funcionamento do pedal do acelerador;
  • Operação do pedal de freio;
  • Condições de condução;
  • Condições de tráfego;
  • Aquecedor e uso de ar-condicionado;
  • Tempo que o veículo não estiver em movimento enquanto o veículo estiver no modo PRONTO para conduzir e os acessórios estão ativados.
Jogos Aplicados à Estética:

O design interior do Nissan LEAF apresenta muitos aspectos de uma interface do jogo tradicional. O câmbio de marchas, por exemplo, lembra um joystick de jogo clássico, enquanto que o mostrador de feedback mostra paralelos com um HUDs (head-up display, o método pelo qual a informação é visualmente retransmitida para o jogador como parte da interface de usuário de um jogo), conhecidos dos jogos de corrida e de aeronaves.

O GPS integrado, semelhante ao clássico jogo de minimapas, mostra automaticamente símbolos para estações de abastecimento de energia próximas. O uso lúdico da sinalização de jogo constitui um forte contraste com o interior do carro, por sua vez, mais sério.

Funções da TI do Nissan LEAF para serem utilizadas a bordo do veículo:







  • Mapa da Área / Previsão do Alcance: A função exibe um mapa da área associada à previsão de alcance, com base em informações sobre a carga restante e a autonomia (alcance total). Ao definir um destino utilizando a navegação do carro, os motoristas podem exibir um mapa da área que mostra a previsão de alcance depois de chegar ao destino;







  • Indicação de Consumo de Energia: A função exibe a taxa de consumo de energia pelo motor, pelo sistemas de climatização da cabine e pelos dispositivos elétricos no veículo. Ele também projeta como as mudanças de alcance com e sem o controle de climatização da cabine ligado.






  • Pesquisando Estações de Carregamento: Se a energia da bateria disponível cai, o sistema procura nas proximidades instalações de carregamento e ajuda a planejar para o carregamento. Se o destino onde uma estação de carregamento está, vai além do que o alcance do veículo permite, o sistema informa sobre outras estações que podem ser visitadas, perto da rota. O sistema informa, ainda, detalhes da estação, como se ela dispõem de carregamento rápido ou não.





  • Temporizador de Carregamento: Uma das funções mais importantes para a preservação do meio-ambiente e da infra-estrutura do sistema elétrico. O motorista pode programar o temporizador com horários para começar ou para terminar o carregamento, para aproveitar as tarifas de eletricidade mais baixos, evitando carregar nos horários de pico de consumo de energia (obviamente que o carro precisa estar estacionado com o cabo de carregamento conectado).




  • Pesquisa de Rota de Poupança de Energia: A função aconselha sobre rotas que resultem em usar menos energia, evitando estradas de montanha ou rodovias que possam consumir mais eletricidade. Ela também calcula e exibe a quantidade de energia da bateria que permanecerá depois da chegada ao destino, utilizando a rota selecionada.


  • Funções que podem ser usadas Remotamente (requer inscrição no Carwings - apenas Japão, EUA e Europa):

    Aqueles que querem manter o controle sobre o uso de energia do seu LEAF, depois de ele terminar a condução (e esperamos que isso seja a maioria dos proprietários), ele pode acessar o perfil do carro, on-line, via Carwings, que oferece uma riqueza de informações, dividido em diferentes períodos de tempo. Por essa mesma via também é possível realizar alguns comandos remotos ao VE.

    Verificação de informações personalizadas:  Esta função permite que os motoristas vejam, a partir de um computador ou telefone móvel, o seu histórico de condução, o consumo médio de energia do seu carro e rankings mundial de consumo de energia. É aqui, nesta função, que os motoristas também fazem crescer a sua "árvore eco", mostrando os resultados de sua condução amiga do meio-ambiente. Os condutores podem ainda verificar outras informações detalhadas, como o seu arquivo o uso de energia, arquivo eco árvore, histórico de viagem, e registros de condução personalizadas.


    Climatização da Cabine em Pré-Embarque: O sistema de climatização da cabine pode ser operado remotamente. Ligue o sistema de ar condicionado da cabine diretamente ou defina um tempo para a sua partida, para o seu conforto, quando você embarcar no VE.

    Comando Remoto de Carregamento: Os motoristas podem comandar Iniciar o carregamento remotamente, quando eles estão longe de seu veículo.


    Outras ideias inspiradas pelo Nissan LEAF:


    Obviamente que apenas a recompensa em forma de árvores virtuais não é tão útil. Uma ideia de melhoria ficcional seria que a Nissan plantasse as árvores que os clientes ganham e, portanto, ajudasse o meio ambiente e a biodiversidade. O usuário poderia escolher entre vários locais e regiões onde ele quer ter sua árvore plantada.

    Com o Nissan LEAF, como exemplo, uma outra ideia para gameficação ambiental seria a partilha de energia. Ao compartilhar a própria estação de recarga privada com outros motoristas de Nissan LEAF que se encontram em trânsito e com pouca energia na bateria, um usuário pode adquirir créditos que podem ser utilizados da mesma forma. Compartilhadores de energia poderiam ser encontrados através da plataforma online Nissan LEAF, que pode ser acessada em todos os Nissan LEAF por GPS. As vantagens desta característica seria uma extremamente ampla disseminação das estações de recarga públicas que não poderia ser realizado através da construção de estações oficiais.

    Veículos Elétricos - Da Realidade para a Ficção:


    Precisa de um incentivo extra para o meio ambiente em sua gestão no jogo SimCity (jogo que todo político brasileiro deveria, obrigatoriamente, aprender a jogar)? Desde Abril/2013 a Maxis, produtora deste mundialmente famosos jogo tem um novo edifício disponível para download: É uma estação de carregamento Nissan LEAF.

    No caso dos seus Sims, a estação de carregamento fornece felicidade para os Sims que o utilizam e uma onda de felicidade de uma única vez às empresas nas proximidades. Precisa de outro bônus? Ela não consome energia nem água, não produz esgoto ou lixo. É isso mesmo! Verde de fato.

    A estação de carregamento Nissan LEAF SimCity requer o Nissan LEAF DLC (downloadable content) conteúdo adicional para SimCity que podem ser comprados diretamente de origem. Só que neste caso específico o conteúdo é grátis para o usuário do jogo, mas com uma batida leve à sua integridade como prefeito. Quer dizer, parece que nem todos no mundo Sim poderão estar tão satisfeitos em ver aquele enorme logotipo vermelho da Nissan dominando toda a área do piso do edifício.


    O LEAF Vai Muito Bem, Obrigado!


    As vendas globais do Nissan LEAF totalizaram 100.000 veículos em meados de janeiro 2014 (The 100,000th Nissan LEAF), o que representa uma quota de mercado de 45% dos veículos exclusivamente elétricos em todo o mundo vendidos desde 2010.

    Os Estados Unidos são o maior mercado com 42.122 unidades vendidas, seguido pelo Japão, com 34.465 unidades vendidas até dezembro de 2013, e Europa, com mais de 17 mil unidades entregues até novembro de 2013. A partir de dezembro de 2013, o mercado europeu é liderado pela Noruega, com 7.275 novos LEAFs registrados, seguido pelo Reino Unido, com 3.146 unidades, França, com 2.045 unidades e Alemanha, com 1306 unidades (menos de 50 deles estão no Brasil).

    O ano modelo 2014 do LEAF foi colocado à venda em dezembro de 2013 e é basicamente o mesmo que o modelo do ano de 2013, com a seguintes exceções:
    • Monitor de visibilidade traseira agora é padrão em todos os tipos de acabamento;
    • Atualização da TI do VE, incluindo a funcionalidade de entrada de voz para que o motorista informe ao VE o destino e leitura de SMS (Short Message Service).
    Desde março de 2013, a Nissan tem uma capacidade instalada para produzir 250 mil LEAFs por ano, 150 mil em Esmirna, EUA, 50.000 em Oppama, no Japão, e 50.000 em Sunderland, Inglaterra (o fator limitante é a produção de baterias).

    A produção do carro elétrico foi interrompido por vários meses na planta de Oppama, a partir de março de 2011, devido ao terremoto e tsunami no Japão, e, como resultado, a Nissan anunciou que não foi capaz de atingir sua meta de produção de 2011, de 50.000 LEAFs, naquela planta.

    Uma vez que o carregador embarcado do LEAF passou de 3.3 kW (15 ampères a 220V) para 6.6 kW (30 ampères a 220V) a partir do ano modelo 2013, tornou-se ainda mais interessante se ter uma estação de carregamento doméstica dedicada (e não apenas ligar o Trickle Charger Cable que acompanha o VE na instalação de casa, algo que podem ser tão simples como utilizar o receptáculo de 20A a 127V na garagem).

    Os custos de uma estação de carregamento doméstica razoável varia entre US$ 700 e 1.200, e sua instalação custa algo a mais em torno de US$ 2.000, mesmo para instalações simples, porém se o equipamento e a instalação são adquiridos conjuntamente, o custo total fica em torno de US$ 2.200.

    Há uma variedade de fabricantes de estação de carregamento doméstica para o Nissan LEAF, incluindo SPX, Schneider, Leviton, Aerovironment, Blink e GE, além de muitos usuários preferirem montar a sua própria estação baseada em DIY (faça você mesmo), com custo de menos de US$ 850, fora a (adequação da) instalação.

    Problemas da Gameficação:


    Como todo jogo é um artifício relacionado com os processos cognitivos da arte, da malícia; da astúcia e da manha, é também algo não natural, postiço, fingido e, com o tempo e com a progressão da aprendizagem, tende a tornar-se por demais mecânico, desinteressante e, por fim, enfadonho. É só uma questão de tempo, por isso, para prolongar o tempo de vida de um jogo, ele precisará estar se renovando, significativamente, com alguma frequência.

    Obviamente que o tempo para este ciclo ocorrer com uma pessoa é dependente da quantidade de tempo que por ela é dedicada a interação com o jogo. No caso de um VE, por exemplo, faz muita diferença se o motorista usa dirigir o carro apenas 10hs semana, ou se é um motorista de táxí, que dirige 40 - 50hs por semana. De qualquer modo, mais cedo ou mais tarde, ocorrerá criar no usuário um sentido artificial de realização. Além do mais, segundo o pesquisador Sebastian Deterding da Universidade de Hamburgo, gameficação também pode incentivar comportamentos não intencionais.

    Bem, são com essas acepções interessantes, lucrativas e divertidas que o mundo civilizado se atém e se ocupa atualmente, buscando conduzir de maneira simples (e honesta?) o modo de agir das pessoas, enquanto nós, brasileiros, sem VEs, chafurdamos na lama da corrupção da nossa barroca administração pública, à qual somos, de modo lamentável, subjugados.
    Licença Creative Commons
    Este trabalho de André Luis Lenz, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.